Apresentação

O conceito contemporâneo de património cultural tem como escopo o conjunto de manifestações, de natureza material ou imaterial, que caracterizam ou identificam uma comunidade, uma região, uma nação, uma cultura. É precisamente porque se funda sobre as identidades culturais específicas, sobre heranças culturais e sobre processos de patrimonialização bem definidos, quer no espaço, quer no tempo, que o conceito de património, dialeticamente, também permite a sua universalização. O programa do ciclo de estudos de História e Patrimónios visa corresponder a este objetivo. Procura-se assim conjugar as metodologias da História, da História da Arte e dos estudos literários, no sentido de as integrar numa leitura que vá ao encontro dos processos multifacetados da produção e da transmissão cultural. A estrutura proposta, com três ramos de especialização, em História do Algarve, em História da Arte e em Patrimónios da Palavra, procura abarcar as hipóteses de pesquisa quer no âmbito regional, quer no âmbito mais alargado da cultura de língua portuguesa, incluindo naturalmente os espaços da expansão.

A criação de um ciclo avançado de estudos em História e Patrimónios vem consolidar uma área na qual a Universidade do Algarve tem sido pioneira entre as universidades portuguesas, desde que criou, em 1999, a licenciatura em Património Cultural.

Lista de unidades curriculares optativas

Legislação aplicável

 

Propinas e taxas 2021/2022

Candidatos nacionais: 1100 Euros

Candidatos internacionais*: 2000 Euros

Taxa de candidatura: 50 Euros

Taxa de Inscrição e Seguro Escolar: 175 Euros

Nota: A propina deste curso pode ser paga em 10 prestações, sendo a primeira no ato da matrícula e as restantes nos meses de outubro, novembro, dezembro, janeiro, fevereiro, março, abril, maio e junho.
 

* de acordo com o Decreto-lei n.º36/2014, alterado pelo Decreto-Lei nº 62/2018, de 6 de agosto, são considerados estudantes internacionais os nacionais de um estado que não seja membro da União Europeia e que residam legalmente em Portugal há mais de dois anos, de forma ininterrupta, em 1 de janeiro do ano em que pretendem ingressar no ensino superior.

As candidaturas aos cursos de Mestrado são efetuadas através do Portal de Candidaturas